Playlist de Viagem: Partiu Japão!

  • playlist de viagem
    Ilustração a partir do site http://kevindrake.livejournal.com
  • playlist de viagem

Playlist de Viagem: Partiu Japão!

O Japão não é apenas um destino para se visitar. É um lugar de transformação interna. Como já disse, ninguém sai incólume de uma viagem ao país. Nós ficamos longe do ocidente e mergulhamos no oriente. Esse distanciamento permite tantas sensações e reflexões. Só estando lá, e vivendo a experiência, para descobrir, certo?

Agora, para que essa experiência tenha muita leveza e alegria, aqui vai a minha sugestão de trilha sonora (playlist) para sua viagem.

Aproveitem muito!

Zundoko-Bushi – Pink Martini – essa música é a minha preferida da lista! Ela cura depressão, gente! Quase coloquei a versão original, cantada por um grupo chamado “The Drifters”. Eles tinham até uma dancinha, no entanto – como costuma acontecer no Japão -, apesar do ritmo ser leve e animado, a letra é bem triste. O autor é desconhecido e dizem que era um soldado da década de 1940. O site do Pink Martini deixou a tradução de um trecho. Saca só: “Dizia adeus na estação de trem, havia lágrimas, mas eu estava realmente pensando sobre a (outra) menina soluçando nas sombras.”

Rather be – Clean Bandit ft. Jess Glynne – quem me apresentou foi a Moema dos Reis (que colabora com o Raphinadas). Está em inglês, mas foi filmado no Mercado Tsukiji, um clássico da cidade de Tokyo. A música é gostosinha e fica na cabeça.

Kaze wo Atsumete – Happy Ends – eu fiquei com essa música na cabeça depois da décima vez que assisti “Encontro e Desencontros”. O estilo é Folk Rock da década de 1970, e esse grupo é um daqueles icônicos no Japão.

Nantonaku Yume O – Yura Yura Teikoku – banda underground de Tokyo. Totalmente fora de qualquer estereótipo, eu aconselharia para quem curte coisas descoladas e fora do ordinário. Particularmente, acho o som uma delícia!

青いベッド (Cama Azul) – Sônia Rosa – vocês sabem que os japoneses adoram Bossa Nova? É verdade. E a Sônia com 17 começou sua carreira e no ano seguinte já fugia para o Japão, onde permanece musa soberana e representante da nossa Bossa. Ela é tão feminina, sou fã assumida. Olha essa matéria do Globo sobre ela, clique aqui.

Alone in Kyoto – Air – mais um grupo que conheci pelos filmes da Sofia Coppola. É um dueto de Versailles. Eles têm muita coisa instrumental, progressista, eletrônica e viajante. A Sofia usou o trabalho deles em vários filmes, inclusive quem fez a montagem da trilha sonora do “Encontros e Desencontros” foi o baterista que colabora com o dueto, o Brian Reitzell (Obrigada, Brian!). Essa música foi feita para o filme, e posso garantir que o título faz jus ao sentimento.

Sukiyaki – Kyu Sakamoto – quando eu penso em música japonesa, a primeira que me vem a mente é essa. Eu sempre achei ela tão feliz e alegre, até que um dia peguei a letra em português. Que tristeza! Fiquei com o coração apertado. Rokusuke Ei a compôs no caminho de volta depois de um protesto contra a presença continua do exército Americano no Japão. Ironicamente, essa música foi um hit no EUA em 1963.

“Eu ando olhando para cima
Para que as lágrimas não caiam
Relembrando aqueles dias de primavera
Mas esta noite estou só
Eu ando olhando para cima”

Choo Choo Train – Exile – um fenômeno no Japão são as boy bands. O estilo, claro, é o J-pop (pop japonês). O Exile é um fenômeno lá. Eles são completamente adorados. sabe aquelas coisas toscas que você ama? Por isso escolhi esse vídeo DIY com um adolescente típico, com sua máscara no rosto, fazendo uma dança estranha, porém simpática, para te deixar no clima do J-pop.

Ato Hiotsu – Funky Monkey Babys – eles dizem que isso é hip hop, mas acho muito pop. É um trio de Tokyo, que funcionou de 2004 até 2013. Foi o suficiente para que fizessem um sucesso impressionante. Para variar é mais uma letra sobre como devemos ter força etc. Se alguém quiser ter uma vaga ideia, veja essa tentativa de tradução aqui.

So Lonely – The Police – o Sting, na sua versão The Police, escolheu o metrô de Tokyo para gravar o clipe desse clássico do rock americano. So Lonely tem o reggae como base. É uma música que tem cheiro de anos 80, o que me faz pensar três coisas: que o tempo passa; que os anos de 1980 foram ótimos para o mundo da música e que eu devo estar velha porque acho o Sting um gato.

Mas que Nada – Saori Yuki – a nossa música de Sergio Mendes foi mais uma vez atualizada. Essa é a versão lounge (?)  japonesa, cantada por Saori Yuki. Ela colabora com o Pink Martini, e tem um álbum gravado com eles chamado 1969. É muito interessante.

くちなしの丘 PV (Colina das Gardênias PV) – Tomoyo Harada – inclui porque gosto dessa música especificamente. A Tomoyo foi ícone nos anos 1980 e tem umas músicas terríveis, mas essa é suave e feminina. Eu gosto, então…

Just Like Honey – The Jesus and Mary Chain – essa música serve como fundo para o encerramento do filme “Encontro e Desencontros”. Se você quiser uma experiência, tente escutá-la no caminho entre o aeroporto de Narita e a cidade de Tokyo. Uma viagem!

Preparando uma viagem para o Japão? Eu posso te orientar na hora de montar o seu roteiro, sabia? O Raphinadas oferece o serviço de consultoria personalizada para estruturar toda sua viagem. Eu seguro a sua mão, e a gente vai construir um caminho para uma viagem inesquecível!

2 comentários

  1. Que delicia de Play List!!!!! Adorei

    1. Raphinadas disse:

      Mari,
      Que bom que gostou. São músicas muito queridas!
      bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *