Lisboa na Mesa: e lá se foi a primeira etapa

  • Lisboa na Mesa
  • Já com saudades...
    Já com saudades...
  • A gente + nosso historiador de plantão ;)
    A gente + nosso historiador de plantão ;)

English version in the end of this post.

Se você tiver interesse pela cena gastronômica lisboeta; se quiser descobrir aquelas nuanças que separam uma ótima experiência de uma maravilhosa, deixa a gente te contar um pouco sobre como foi o resultado da nossa expedição gourmet de 15 dias em Lisboa: o “Lisboa na Mesa”.

Raphaella Perlingeiro e Bruno Moreira-Leite

1) Nossa primeira impressão foi sobre o quanto a cidade pulsa criatividade gastronômica. Ali, realmente existe espaço para um chef montar seu próprio restaurante, em um espaço com apenas 5 mesas e deixar que sua sensibilidade e técnica contagiem as pessoas. Isso é muito sedutor se você tiver gula por experiências extraordinárias.

2) É uma cidade que já entendeu a importância de se investir no que é “local”, nos orgânicos, em ingredientes frescos e de qualidade. Você terá a sua disposição não apenas feiras e supermercados para explorar essa faceta da cidade, mas verá também essa proposta em vários restaurantes, orgulhosos do que é posto à mesa.

3) Não podemos deixar de falar também dos preços. Afinal de contas, somos cariocas. Você sabe como a gente sofre nesse quesito, não é? Então, chegar numa cidade onde é possível ter uma refeição completa e de qualidade por 20 euros é algo impressionante. E não é apenas um restaurante que consegue fazer isso, são incontáveis as casas que oferecem essa fórmula.

4) Nós nos sentimos realmente privilegiados por conhecer os cozinheiros e proprietários. A comida é só a metade da experiência. Quando conversamos com essas pessoas, ficamos a par de todo o processo para um prato chegar até nós, do quanto de dedicação existe para viabilizar sonhos e ideias: leituras, experiências anteriores, escolha do lugar, conceito e decoração são apenas alguns dos detalhes – não menos importantes – de que se toma conhecimento.

5) Ficamos feliz com nossa seleção. Valeu muito a pena investigar esses empreendimentos antes, pedir orientações as pessoas que conhecem a cena gastronômica lisboeta há mais tempo, como a maravilhosa Paulina Mata, professora e coordenadora do mestrado do Bruno. Valeu ter conversado com Marcelo Malta (cozinheiro do Lasai), que sem nos conhecer, nos contou sobre as delícias da cidade.

6) Por fim, nossa grande surpresa foi a recepção gentil e confiante que tivemos. Cada um desses lugares acreditou no nosso projeto, se interessou e de fato nos “apoiou”. Não apenas isso, eles se mostraram ansiosos por nos receber e conversar com o público brasileiro. Lisboa é uma cidade em que a gastronomia está intimamente ligada ao modo de vida local, sendo essa uma excelente ferramenta para se conhecer o outro e de se revelar para o mundo.

Deixamos nossa lista de preferidos para você testar quando estiver em Lisboa.

Experiência: O Poleiro (Rapha) e Leopold (Bruno)
Entrada: Ovo Perfeito com Cogumelos (Leopold/Rapha) e Bolinhos de Bacalhau (O Poleiro/Bruno)
Prato: Bacalhau à Bras (Café Lisboa/Rapha) e Carne dos Açores com Alga Dulse (Leopold/Bruno)
Sobremesa: Brownie de Cogumelos (Santa Clara dos Cogumelos/Rapha) e Avelã3 (Café Lisboa/Bruno)
Vinho: Casal Santa Maria (Clube de Jornalistas)
Recepção: Manuel Martins (O Poleiro)
Charme: Santa Clara dos Cogumelos

Atenção! Nós gostamos tanto de nossa experiência que já estamos planejando uma segunda expedição pela cidade. Então, se você gostou da nossa iniciativa, deixa um comentário para a gente melhorar. Tem alguma sugestão? Algo de que gostou mais? Aqui a gente acredita que feedback é um presente!

———————

Lisbon is Served: there it goes the first part!

If you have interest in dining scene of Lisbon; if you want to find out those nuances that separate a great experience from a wonderful one, let us tell you a little bit about the result of our gourmet expedition of 15 days in Lisbon: the “Lisbon is Served.”

Raphaella Perlingeiro and Bruno Moreira-Leite

1) Our first impression was about how much the city pulsates gastronomic creativity. There really is room for a chef to set up his own restaurant in a space with only 5 tables and let their sensitivity and technique reach to people. This is very seductive if you have a hunger for extraordinary experiences.

2) It is a city that understood the importance of investing in what is “local” and in organic fresh and high quality ingredients. You will have at your disposal not only fairs and supermarkets to explore this side of the city, but you will also see this trend at several restaurants, proud of what is being put on the table.

3) We cannot forget to mention the prices. After all, we are from Rio. You know how we suffer in this area, no? So, go to a city where you can have a full quality meal for 20 euros is something impressive. And it’s not just one restaurant that can deliver that, but countless offer this formula all over the city.

4) We really felt privileged to know the chefs and owners. The food is only half of the experience. When we talked to them, we had a view of the entire process until the dish actually reaches us, and how much dedication exists to enable dreams and ideas: readings, past experience, choice of location, concept and decor are just some of the details – not less important – that we toke notice.

5) We were happy with our selection. It was indeed worth investigating these restaurants before, asking directions to people who have known the Lisbon dining scene for quite some time, as the wonderful Pauline Mata, Professor and Coordinator of Bruno’s Masters course. It also paid off having talked to Marcelo Malta (Lasai’s chef) who, without knowing us, taught everything about the delights of the city.

6) Finally, our great surprise was the personal and confident reception we had. Each of these places believed in our project and really “supported” us. Not only that, they were eager to greet us and talk to the Brazilian public. Lisbon is indeed a city where the cuisine is closely linked to the local way of life, which is always a great tool to get to know each other and show yourself to the world.

So, here we let to you our list of best choices for you to test when you go to Lisbon.

The best: O Poleiro (Rapha) and Leopold (Bruno)
Starters: Perfect Egg with Mushrooms (Leopold / Rapha) and Cod Cakes (O Poleiro / Bruno)
Dish: Cod “Bras” Style (Café Lisboa / Rapha) and meat of the Azores with Alga Dulse (Leopold / Bruno)
Dessert: Mushrooms Brownie (Santa Clara dos Cogumelos / Rapha) and Avelã3 (Café Lisboa / Bruno)
Wine: Casal Santa Maria (Clube dos Jornalistas)
Reception: Manuel Martins (O Poleiro)
Charm: Santa Clara dos Cogumelos

Attention! We both enjoyed our experience so much that we are already planning a second expedition. So, if you liked our initiative, leave a comment for us to improve it! Any suggestions? Something you liked in particular? Here we believe that feedback is a gift!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *