Casa B: bijus brasileiras com narrativas

  • Bijus Brasileiras
    Olha como ele fica lindo! (fotos da Beth Cordeiro)
  • Bijus Brasileiras
    Colares feitos com coco pela Viviane (fotos da Beth Cordeiro)
  • Bijus Brasileira
    Essa é a Viviane, uma das artesãs do Casa B. (fotos da Beth Cordeiro)

Comprar objetos bonitos é essencial, mas quando por trás deles existe uma história apaixonante é o paraíso.

Bijus brasileiras e com muitas histórias

Para entrar no clima com muito colorido!

Quem é a Beth

A Beth é uma colega querida de faculdade (estudamos Histórias juntas). Ela era totalmente apaixonada como estudante. E eu, que a acompanho desde aquela época, vejo seu lado historiadora pulsando no Casa B, sempre buscando a beleza da humanidade por onde passa.

Além disso, ela é também uma viajante (mais uma para nosso time!) como poucas. Rodou o Brasil todo, do Rio Grande do Sul ao Rio Grande do Norte, e o resultado das suas andanças que deram o formato ao Casa B.

O Casa B

O Casa B é o site idealizado pela Beth Cordeiro. As suas viagens são como pesquisas de campo. A partir delas, conhece artesãos, culturas e artistas. Daí, ela usa seu olhar para selecionar as peças que unem beleza a uma narrativa única para depois revender no seu site (e em algumas lojas como a Parceria Carioca). Não é lindo isso?

Se vocês entrarem no site irão descobrir que as bijus estão divididas por coleções, nas quais conta um pouco sobre cada artesão responsável. É maravilhoso!

E isso é só o começo. A Casa B está dando os primeiros passos. Existe muitas viagens pela frente e muitas bijus e artesãos para Beth descobrir e contar para a gente.

Quer um presente?

A Beth cedeu um colar lindo para a gente presentear no Instagram do Raphinadas. Você deve:

1) Curtir esta foto aqui;

2) Curtir o perfil do @raphinadasblog;

3) Curtir o perfil do @CasaBnomundo.

Pronto! Já está apta a concorrer. A gente se encarrega de mandar pelo correio para a sortuda!

Fala mais sobre o colar

Ele é azul turquesa, feito com a casca do coco, pelas mãos da pernambucana Viviane. O coco passa por aproximadamente 12 processos de transformação antes de chegar nesse formato incrível.

Gostou da dica? Deixa um comentário para a gente (eu e a Beth). Feedback dá um calorzinho no coração. A gente gosta. 😉

2 comentários

  1. Juliana Almeida disse:

    Olá!
    Meu nome é Juliana, sou recifense e em março desse ano estive no IMIP (Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira), que fica em PE. Lá comprei um colar desse fotografado pela Beth. O meu é cor de laranja, é belíssimo, foi amor à primeira vista. Pessoas sempre me abordam na rua, querendo informações sobre o colar. Beth, parabéns pelo trabalho de divulgação, Raphaella, parabéns pelo site!
    Abraço, Juliana

    1. Raphinadas disse:

      Juliana,

      A Beth é incrível! Fico super feliz que vocês tenha encontrado esse post e descoberto sobre ela. Beijos, Rapha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *